Veja aqui o vídeo do Colégio Nossa Senhora de Fátima

Este inquérito é realizado no âmbito do Programa Eco-Escolas e tem como destinatários os alunos do Colégio de Nossa Senhora de Fátima

 

 

 

 

Breve Historial do Colégio

No dia 12 de Outubro de 1924, três Irmãs Dominicanas entraram na cidade do Lis. A 16 do mesmo mês, foi-lhes entregue uma pequenina, humilde e simples casa destinado ao Patronato Feminina de Leiria. Juntou-se ao edifício inicial, o conjunto de habitações que fora o primeiro bairro social da cidade, criado pelo Padre António. Daí o nome atual da rua onde fica situado o Colégio de Nossa Senhora de Fátima.

O Sr. D. José Alves Correia da Silva, Bispo da Diocese de Leiria, pediu muito esta presença enriquecedora e tudo preparou para que fosse proporcionado, às Irmãs, o que era indispensável ao funcionamento do pequeno Colégio. Manifestou, sempre, um grande carinho por esta instituição e expressava o desejo de que fosse amada por todos, de um modo idêntico ao Seminário Diocesano.

No dia 7 de Novembro de 1924, chegaram as duas primeiras alunas e depois outra e outra... No ano seguinte, já era povoado por cerca de 50 alunas externas e 7 internas.

A 30 de Dezembro de 1932, foi concedido, pelo Ministério da Educação, ao Colégio de Nossa Senhora de Fátima, o alvará provisório de lecionarão e, a 15 Maio de 1933, o alvará definitivo para 20 alunos internos e 40 externos, todos do sexo feminino. A sua designação deve-se ao amor da Diocese por Nossa Senhora, há pouco aparecida em Fátima.

A 15 de Setembro de 1973, foi dada ao Colégio a autorização para a coeducação no 1º ciclo, tendo sido estendida aos outros ciclos em 1988. Em 1986, o Colégio passou a ter o ensino para o Pré-escolar, legalizado. A pedido da Direção, foi-lhe dado o paralelismo pedagógico por tempo indeterminado, a 14 de Dezembro de 1983, para o 1º ciclo, e a 5 de Abril de 1990, para os outros alunos.

Em 1993, o Colégio fomentou a criação de um Conselho de Pais voluntários que colaboram em várias atividades. Deste pequeno grupo, nasceu a atual Associação de Pais, cujos estatutos foram homologados em Diário da República, a 31 de Agosto de 1996.

Foi-lhe concedido o Contrato de Associação, para o 2º e 3º ciclo, a 15 de Maio de 1996, e a Autonomia Pedagógica a 7 de Dezembro de 1998, para todos os ciclos.

O seu crescimento foi-se concretizando... Formaram-se gerações... O seu espaço tornou-se cada vez mais adequado, com vista ao desenvolvimento harmonioso dos educandos. Em 1940, construiu-se um pequeno pavilhão. Entre 1980 e 1987, as instalações sofreram uma remodelação total. Em 1998/1999, o internato deu lugar a um moderno Centro de Recursos Educativos. Aparece, agora, este Colégio com um rosto novo e moderno, mais alegre, mais espaçoso, mais atraente!...

O número de alunos cresceu. O Colégio continuou a caracterizar-se pelo seu ambiente de Escola – Família com educação personalizada e personalizante, na vivência dos valores evangélicos de respeito, de atenção ao outro, de amizade, de abertura à Comunidade envolvente e ao mundo.

Prossegue, deste modo, o ideal pedagógico de Teresa de Saldanha: Educar o espírito, o coração e a mente, numa relação próxima, afetiva e confiante.

Para todos, pretende ser a chama na formação de gerações que querem construir um MUNDO MAIS HUMANO.

Go to top