Veja aqui uma seleção dos acontecimentos mais significativos na vida escolar dos nossos alunos.

Ver mais...

 

Se pretende que os seus filhos possam vir a desenvolver o seu percurso escolar no Colégio de Nossa Senhora de Fátima pode iniciar o processo de admissão, efectuando a respectiva pré-inscrição. 

 

Breve Historial do Colégio

No dia 12 de Outubro de 1924, três Irmãs Dominicanas entraram na cidade do Lis. A 16 do mesmo mês, foi-lhes entregue uma pequenina, humilde e simples casa destinado ao Patronato Feminina de Leiria. Juntou-se ao edifício inicial, o conjunto de habitações que fora o primeiro bairro social da cidade, criado pelo Padre António. Daí o nome atual da rua onde fica situado o Colégio de Nossa Senhora de Fátima.

O Sr. D. José Alves Correia da Silva, Bispo da Diocese de Leiria, pediu muito esta presença enriquecedora e tudo preparou para que fosse proporcionado, às Irmãs, o que era indispensável ao funcionamento do pequeno Colégio. Manifestou, sempre, um grande carinho por esta instituição e expressava o desejo de que fosse amada por todos, de um modo idêntico ao Seminário Diocesano.

No dia 7 de Novembro de 1924, chegaram as duas primeiras alunas e depois outra e outra... No ano seguinte, já era povoado por cerca de 50 alunas externas e 7 internas.

A 30 de Dezembro de 1932, foi concedido, pelo Ministério da Educação, ao Colégio de Nossa Senhora de Fátima, o alvará provisório de lecionarão e, a 15 Maio de 1933, o alvará definitivo para 20 alunos internos e 40 externos, todos do sexo feminino. A sua designação deve-se ao amor da Diocese por Nossa Senhora, há pouco aparecida em Fátima.

A 15 de Setembro de 1973, foi dada ao Colégio a autorização para a coeducação no 1º ciclo, tendo sido estendida aos outros ciclos em 1988. Em 1986, o Colégio passou a ter o ensino para o Pré-escolar, legalizado. A pedido da Direção, foi-lhe dado o paralelismo pedagógico por tempo indeterminado, a 14 de Dezembro de 1983, para o 1º ciclo, e a 5 de Abril de 1990, para os outros alunos.

Em 1993, o Colégio fomentou a criação de um Conselho de Pais voluntários que colaboram em várias atividades. Deste pequeno grupo, nasceu a atual Associação de Pais, cujos estatutos foram homologados em Diário da República, a 31 de Agosto de 1996.

Foi-lhe concedido o Contrato de Associação, para o 2º e 3º ciclo, a 15 de Maio de 1996, e a Autonomia Pedagógica a 7 de Dezembro de 1998, para todos os ciclos.

O seu crescimento foi-se concretizando... Formaram-se gerações... O seu espaço tornou-se cada vez mais adequado, com vista ao desenvolvimento harmonioso dos educandos. Em 1940, construiu-se um pequeno pavilhão. Entre 1980 e 1987, as instalações sofreram uma remodelação total. Em 1998/1999, o internato deu lugar a um moderno Centro de Recursos Educativos. Aparece, agora, este Colégio com um rosto novo e moderno, mais alegre, mais espaçoso, mais atraente!...

O número de alunos cresceu. O Colégio continuou a caracterizar-se pelo seu ambiente de Escola – Família com educação personalizada e personalizante, na vivência dos valores evangélicos de respeito, de atenção ao outro, de amizade, de abertura à Comunidade envolvente e ao mundo.

Prossegue, deste modo, o ideal pedagógico de Teresa de Saldanha: Educar o espírito, o coração e a mente, numa relação próxima, afetiva e confiante.

Para todos, pretende ser a chama na formação de gerações que querem construir um MUNDO MAIS HUMANO.

Go to top